Linhas de Pesquisa

Paleomagnetismo

O paleomagnetismo se baseia no fato de que informações como direção e intensidade do campo geomagnético no passado podem, sob determinadas condições, ser preservadas por intermédio da magnetização em rochas e espécimes arqueológicos. A magnetização dita como primária provê informações acerca da direção e intensidade do campo geomagnético em um determinado intervalo de tempo sob o qual a rocha se formou, e é geralmente adquirida pela rocha através de magnetização paralela ao campo magnético ambiente. A aquisição destas informações vem produzindo profundos efeitos sobre o desenvolvimento das Ciências da Terra nas últimas décadas, tendo contribuído, por exemplo, para o embasamento da Teoria da Deriva Continental e a formação da Teoria das Placas Tectônicas.

Magnetismo Ambiental

Esta linha de pesquisa objetiva a identificação e quantificação de fases minerais magnéticas, produzidas pela interação da ação humana sobre diferentes meios (ar, água, solo, etc). Assim, é possível a realização de estudos de monitoramento ambiental, por meio da avaliação de poluição atmosférica por presença de óxidos de Fe derivados da queima de combustíveis fósseis, e a avaliação de alterações físico-químicas em solos, rios e lagos pela identificação de minerais ferromagnéticos cuja a gênese seja subproduto destes processos.

Cicloestratigrafia

A cicloestratigrafia visa a identificação de processos cíclicos influentes para o registro sedimentar, e que viabiliza a calibração do tempo geológico em bacias sedimentares em alta resolução temporal. Esta classe de métodos vem sofrendo um grande avanço nas últimas décadas, com a disponibilização de correlações mais precisas entre registros estratigráficos e variabilidades ambientais. Os métodos de análise espectral representam ferramentas fundamentais para a decodificação do conteúdo harmônico em séries de dados cicloestratigráficos – tanto compostos no domínio da frequência ou no domínio da altura estratigráfica – e que permitem a detecção e identificação de componentes harmônicos no espectro de potência.

Magnetoestratigrafia

A magnetoestratigrafia é o estudo da variação temporal do campo geomanético que, por sua vez, possibilita a compreensão da evolução dos processos que ocorreram na estrutura interna da Terra – operantes em escalas de tempo bastante distintas – bem como suas relações com o geodínamo ao longo do tempo geológico. A identificação do registro das reversões do Campo Magnético Terrestre no passado permite também a determinação de idades geológicas em bacias sedimentares.